Como eu cheguei aqui...

Já contei para muitos como foi que eu acabei tomando a decisão de fazer esta mudança toda... O processo foi longo, mas o primeiro sinal de mudança foi durante uma viagem a Penedo com meus grandes amigos Luiz e Iacy, Tia Noca, Marisa, William e as adoráveis crianças de nosso clã. Neste feriado de 12 de outubro eu conversei muito sobre como a minha vida precisava mudar, que eu iria tirar umas férias... Falava como um plano bem para a frente.
Cheguei no escritório na segunda-feira e encontrei uma desanimadora agenda lotada de compromissos. Pensei 'não vai dar para parar agora...'. Em seguida uma querida amiga do trabalho, recém-chegada da Venezuela (recém chegada?), me despejou uns 20 problemas distintos (ela é um doce, mas obviamente tentava aproveitar ao máximo a estadia no Brasil...). Eu me senti sufocar, pedi um tempo para ela (quem me conhece, sabe que não sou muito calma nestas horas...) e literalmente arranquei todos os compromissos da agenda e abri uma semana de férias, a primeira semana de novembro...
Usei estes sete dias para uma temporada, só, em um spa, com uma proposta meio holística (depois vim a descobrir), incluindo atividades como risoterapia e dança criativa! Conheci pessoas incríveis que me trouxeram olhares muito diversos da vida, com histórias de superação e simplicidade. Eu também passava pelo menos uma hora ou duas só, lendo e escrevendo.
Passados sete dias, eu tinha uma boa ideia de alguns negócios potenciais, da renda mínima necessária para transformar minha vida e mais do que tudo, a serenidade de que era hora de mudar e que a mudança era possível.
Mas não sabia bem como fazer o próximo passo. Até que um dia, minha chefe estava no andar e eu pedi um minuto para ela. E pedi demissão. E aí, numa rapidissima sucessão de acontecimentos: Lucrécio pediu e conseguiu transferência para o Rio em novembro, eu saí da J&J em dezembro, encontrei apê(s) novo(s) em janeiro, mudei em fevereiro... E agora, final de março, estou instalada na minha nova casa, filhos na escola, rotina estabelecida e apartamento de SP virtualmente vendido. E esta semana recebi um pedido para ser consultora em um projeto fascinante (e remunerado, por quê não?)... Era para ser mesmo, né?

Marcadores: , ,