Ajudando o Sentrinho

Ontem fui convidada pelo meu padrinho Guiga a participar de uma corrente de solidariedade para angariar fundos para o Sentrinho.  Imediatamente quis ajudar e hoje decidi fazer uma doação maior: o freezer que está parado na minha cozinha.
Minha vontade vem da admiração que tenho pela história de Rita, uma das diretoras.  Há mais de duas décadas ocorreram complicações no nascimento de seu primeiro filho, que se tornou uma criança especial. Muitas pessoas recebem acontecimentos assim como vítima ou se deixam amargar, mas em 1989 Rita canalizou esta energia para a criação de um espaço onde hoje não apenas seu filho, mas 175 pessoas (a grande maioria sem recursos!) recebem cuidado, carinho e uma oportunidade de desenvolver todo o seu potencial.
Eu convido todos a conhecerem mais a história do Sentrinho e apoiarem esta causa! No momento está rolando a rifa de uma moto, a 20 reais cada número. Interessados na rifa ou doações em geral podem falar comigo, que eu encaminho para eles.  Abaixo, a íntegra da carta que eles enviaram para empresas:
"A Associação Educacional Terapeutica - Sentrom, mais conhecida como Escola Sentrinho, foi fundada em 1989. O trabalho que se iniciou destinado a um grupo de 6 crianças, uma delas filho mais velho de uma das Diretoras, logo foi estendido para que pudesse contemplar dezenas de crianças e jovens que não possuiam condições socio-econômicas, de Macaé e de cidades vizinhas.
Esta associação sem fins lucrativos e de utilidade pública municipal, tem como objetivo a educação, inclusão e socialização de pessoas com deficiência. O trabalho liderado desde seu início pela Rita Manhães - educadora, com mestrado em projetos sociais e bens culturais, sempre contou com o apoio de muitos cidadãos e amigos. Os primeiros anos foram de uma luta intensa para garantir a sobrevivência, a té obter o reconhecimento da sociedade e em seguida de empresas locais que ao longo do tempo desenvolveram algum tipo de parceria e apoio. Foi através deste reconhecimento que hoje conta, por exemplo, com o apoio da Prefeitura local e faz parte do Plano PAE da Petrobras - programa de apoio a pessoa com deficiência.
O ano de 2007 foi muito importante para a Associação. Após quase 20 anos, o Sentrinho conseguiu sua sede própria. Construída pela Petrobras em terreno doado pela Prefeitura de Macaé. Um prédio projetado especificamente para desenvolver as atividades fins e para atender as especifidades do público participante.

O desenvolvimento das atividades nunca foi algo fácil pois os custos envolvid os são expressivos devido ao número de pessoas atendidas, hoje 175 pessoas. Como estas apresentam diferentes níveis de dificuldades, as exigências de profissionais são diversas mas mesmo assim o custo por pessoa é muito mais baixo que o de uma escola regular.

O propósito inicial de focar o processo educacional se ampliou diante da realidade social apresentada pela maioria dos alunos que frequentam o Sentrinho. A alimentação e o cuidado com o corpo são bons exemplos de responsabilidades que foram incorporadas e que se refletem nos custos.

O cenário dos últimos anos imprimiram um contorno diferenciado no grau de dificuldade para suportar o projeto. A contribuição da Prefeitura , que já não contem plava todos participantes, está fixo há 4 anos. Esse é o maior aporte financeiro. Outro agravante é que esta subvenção pública passou a ser concedida em 10 parcelas, forçando o funcionamento sem a maior parcela de contribuição nos meses de janeiro, fevereiro e março.

Outro agravante foi a limitação imposta aos gastos com salários, que numa escola para pessoas com deficiência é o principal centro de custo. Essa realidade é que nos remete a procurar novas formas de apoio, diante da impossibilidade de reversão com os recursos atuais.

A busca de fontes alternativas de receita tem sido incessante nesses 20 anos. Festas internas, projetos culturais com realização de eventos musicais- parcerias co m empresas e com o Clube Cidade do Sol, edição de livros, 6 CDs de grupos musicais, desenvolvimento de programas de capacitação de professores voltados a educação inclusiva, montagem de um brechó, etc..

Portanto, estamos nos dirigindo a sua empresa solicitando que venha conhecer o trabalho realizado e maiores detalhes da gestão do Sentrinho, para que possa avaliar a possibilidade de participação que ajude na continuidade deste projeto que é uma referência na educação especial.

Contamos desde já com sua atenção e sensibilidade."

Marcadores: , , ,