Limpeza Geral

Fechando a trilogia de hoje, quero falar do livro Jogue Fora 50 coisas.  Compadre Luiz já tinha cantado a bola em um de seus vários e úteis e-mails-dica.  Eu acabei comprando pela internet e o Lucrécio começou a ler antes de mim, já que para ele o exercício de se desfazer de tralhas é em geral mais desafiador.
Bom, este fim-de-semana resolvi ler o livro e li, aproveitando as esperas em São Paulo.  Confesso, pulei páginas e páginas da parte de "limpeza espiritual", porque: 1) tenho feito esta limpeza há algum tempo e tenho outras ferramentas menos estilo auto-ajuda americana (ex. conceito das Cinco Saúdes que aprendi na J&J). 2) O Lucrécio já tinha me dado a dica de que um capítulo relevante era "Não pense que está sempre certa e os outros errados", seguramente minha  maior oportunidade. Li este então. A autora disserta sobre como o fato de estar certa (afinal, eu sempre estou rs) não é importante. O que vale é ser generoso com o outro que está errado (na medida do possivel!) e poupar aborrecimentos de ambas as partes.
Em resumo, o livro é bom para dar novas ideias de como se livrar do que parece útil, mas na verdade só atravanca. Ele começa listando cômodo por cômodo, com dicas práticas de como avaliar o que fica e o que vai.  Olha que eu sempre me desfaço de coisas, mas consegui dar uma limpeza caprichada no banheiro: batom no fim, coisas repetidas (como seis pinças de sombrancelha), embalagens praticamente vazias... Separei itens de manicure para doar para minha nova maga das unhas, Mariah (e desisti de vez da ilusão que algum dia vou fazer unha sozinha, em casa!). Também dei uma geral na caixa de costura e separei colchetes e outros itens que jamais saberei usar, para Edileusa, braço direito de comadre Érica e costureira em formação.
Olhei tudo que nunca uso ou usei, coisas velhas, estragadas ou que me aborrecem (tipo os milhões de sabonetinhos que ficavam no banheiro, dei um basta na ditadura dos sabonetes que nunca acabam). 
Acho que o livro é bastante repetitivo, mas tem sua utilidade, especialmente para racionalizar escolhas. No entanto, adotando o espírito advogado no texto,  já decidimos passá-lo adiante assim que Lucrécio acabar. Anotei as dicas mais importantes e estamos praticando (Lucrécio inclusive colocou os pés da máquina de lavar roupa, após quatro meses!). Estamos progredindo. Agora só faltam 50 caixas e estou otimista que vai caber no nosso espaço (amanhã chega o guarda-roupa). E você, o que vai jogar fora esta semana?

Marcadores: , ,