Protagonismo em qualquer lugar

Leonardo finalmente terminou o álbum da Copa  e agora eu posso me disciplinar. Fugir da tentação, evitar o frenesi de trocas, etc etc. Sou compulsiva, fazer o quê?
Mas a aventura rendeu boas experiências.  Já falei do site de troca de figurinhas, certo? Pois, é: ele viabilizou a façanha de encontrar as figurinhas faltantes sem praticamente comprar novos pacotinhos.
Mas também demonstrou ser uma interessante vitrine de atitudes humanas. Explico-me: quatro trocas não chegaram... No site você tem a opção (e o dever,  eu diria) de qualificar a troca para servir como referência para os outros associados. Eu me senti na obrigação de qualificar negativamente todos cujas figurinhas não chegaram. Todos, menos Gabriel. Comuniquei-me com todos e só ele se manifestou: com preocupação, com soluções, alternativas. No final, me enviou algumas figurinhas a título de ressarcimento, mas até propor encomenda na Panini ele fez. Lembrando que só se pode usar este recurso uma vez! Enfim, foi protagonista. Não perdeu tempo se justificando (como um outro exaltado fez). Não importa se os Correios não são mais os mesmos. O que EU posso fazer é o que importa. E por conta disso, classifiquei Gabriel como positivo. E segui seu exemplo ao lidar com as duas trocas que eu enviei, mas não chegaram.
Mensagem do dia: não importa quem é o culpado. O que é importa é o que podemos fazer para a resolução dos problemas. Como o Gabriel, fez.

Marcadores: ,