Por onde anda Fernanda Montenegro?

No geral, não faço posts de protesto. Mas no melhor espírito de Raul Seixas, hoje "eu também vou reclamar":

O motivo é a triste decadência nos teatros do Shopping da Gávea. Tudo bem, minha amostra não é grande, mas em uma semana fui a dois espetáculos abaixo da crítica...
Primeiro foi uma peça infantil.  Algumas gags interessantes, um ou outro personagem bem feitinho. Mas no geral, zero de criatividade, músicas pavorosas e uma irregularidade arrepiante no elenco. Sem contar a panfletagem predatória nos corredores do shopping. Talvez buscando criar uma produção em massa de peças infantis, três peças concorrem no mesmo horário, três vezes ao dia. Um horror.
Hoje, impulsionada pelas ofertas do Peixe Urbano, fui ver um "musical".  Assim entre aspas, porque novamente alguns poucos talentos quase foram insuficientes para me impedir de jogar a toalha antes do fim.  Momento hilariante: o "cenário" era uma apresentação de datashow. Bom, no meio da apresentação, o dito cujo deu pane geral e aparecia Nat King Cole na hora do Frank Sinatra, Judy Garland na hora do Nat King Cole. Sem contar o texto "forward", "pause", etc que ficava na tela. Como definiu Lucrécio: transformando uma peça barata em uma peça ordinária.
Lembro-me, já com saudade, de quando eu ia ao Teatro dos Quatro para ver Paulo Goulart, Marieta Severo e outros. Gosto de arriscar também, mas por enquanto vou ficar nos cinemas do Grupo Estação...Recomendo o CCBB para peças infantis e vou procurar onde está o teatro que vale a pena no Rio. Pelo visto, não na Marquês de São Vicente!

Marcadores: