A semente do abacate

Um dos aspectos mágicos do viver mais simples é o aprendizado lateral... Explico-me: por estarmos mais conectados com  o cotidiano, voltamos a ver o entorno e crescer com ele. Aprendemos com fragmentos de conversas alheias. Assim aconteceu na semana passada, em uma de minhas semi-antropológicas incursões ao supermercado...
Na boca do caixa, capturo um diálogo generoso: uma mulher explica á outra como comprar um bom abacate: "Você sacode o abacate. Se a semente estiver solta, em dois ou três dias estará bom para comer". Além da utilidade da informação, me encantei com o sorriso aberto da protagonista de nossa história e sua clara satisfação em compartilhar um segredo destes com o próximo.
O espírito, aliás, de um de meus livros favoritos: Os Sabores da Fruta-Pão... Sabedorias de mulher descritas de forma singela. Como as decisões da vida tem sintonia com as receitas culinárias (a paciência de ver o fundo da panela...) e demais afazeres domésticos.
O cotidiano pode nos ensinar sobre as coisas maiores da vida. A semente do abacate me lembrou que um pequeno chacoalhão pode ser o prenúncio de sabores maduros...
E você, está escutando a beleza do dia a dia?
Crédito foto: http://hayanaramoslima.blogspot.com/2007/12/semente-de-abacate-e-bonsai-da.html

Marcadores: , , , ,