Ahn, Coragem?

Meu silêncio nas últimas semanas é fruto de uma jornada que começou em São Paulo, passou por um encontro do Rio Criativo e prosseguiu neste sábado, num workshop especialíssimo de autoconhecimento.
E o silêncio foi necessário, para processar o tanto de estímulo, ideias e sentimentos que inundou meu coração, minha cabeça e minha barriga. 
Aos poucos, deglutindo tudo isso, devolvo a vocês o tanto que aprendi sobre mim, sobre os outros.  Começando devagar, falemos de ancoragem.

É comum ouvir: "que coragem!", quando decidimos abraçar uma vida nova e diferente.  E já falei sobre a coragem em outro post, lá no começo do blog.
Mas ouvindo a palhaça Marina Campos (no maravilhoso TEDx Vila Madá sobre propósito ) me dei conta da importância de ancorar sua coragem para sustentar a jornada. E o corpo é sábio, como diria minha mais nova inspiradora, Adriana Ferreira. E vai dando dicas de como ajudar...
Primeiro, a preparação. Um ano de dança de salão com Lucrécio, para aprender movimento, flexibilidade. Também aprender a ser conduzida, a não estar no controle.
Depois, caminhar.  Fortalecer os pés e as pernas, estar em contato com o chão, já que tudo parece tão mole, tão fluido, tão fugidio. Preciso desta solidez, para a cabeça não se perder no tanto voar que é minha vida hoje.
O Pilates: fortalecer o abdômen, para estar centrada, inteira. Constantemente abaixar os ombros tensos e me esticar, me espraiar por toda eu. Flexibilidade e força. Respiração.
E drenagem linfática relaxante, terapia corporal, psicóloga, workshop dos sonhos, Roda de Mães, cinema, abraço e beijo. Por que como diria Chico Buarque, em "Meu Caro Amigo":
"E a gente vai se amando que, também, sem um carinho
Ninguém segura esse rojão"
Portanto, ouça o seu corpo. Para mudar ou seguir, é preciso mais do que coragem. É preciso ancoragem. Ouça o seu corpo. Nutra seu corpo. E nunca é tarde para lembrar, eu nem sabia que precisava de tudo isso e fui fazendo.  Vá fazendo...

Crédito imagens:
Joseestelita.blogspot.com
Lucrécio Brasil

Marcadores: