Procura-se emprego dos sonhos



Como vocês sabem, lancei-me nesta tarefa de encontrar meu caminho do coração. O lugar meu, onde possa cultivar meus talentos coerentemente comigo e o mundo. Onde possa multiplicar esta abundância que palpita forte no peito.

http://www.planob.org/ha-um-lugar-no-coracao-de-deus/

Delicioso este sonhar... Mas também quero realizar, fazer e acontecer. Portanto vou testando vertentes do meu conceito de "ajudar visionários a frutificar, sendo felizes".
Mais e mais pessoas vem conversar comigo para entender que possíveis caminhos os libertarão de um momento de paralisia (ou uma vida de inanição...). O que fazer com este trabalho terrível, onde sou infeliz e minha energia se esvai? Afinal, é preciso dinheiro, segurança, e...

Não tenho resposta simples, claro. Mas há muitos caminhos,
 como aprendi neste artigo maravilhoso do Leo Babauta. É mais ou menos assim:

1) O que eu gosto de fazer? Gosto mesmo, do tipo "poderia passar o resto de minha vida fazendo". Mesmo que a resposta mude ao longo da vida...
2) Qual é a forma mais simples, barata, segura de começar a fazer?
Pronto. Não é preciso largar o emprego, a família nem nada radical.  Mas é preciso reflexão e disciplina.  Sabendo que haverá pedras no caminho.
Aprofundando mais, desta vez com lições aprendidas com o Daniel, da Luz Consultoria:
1) Errar é inevitável e é bom,  traz experiência.
2) É preciso receber bem as críticas, para aprender com elas.
3) Devo escolher sempre o caminho mais simples, para ter mais chance de acerto.
De  novo a simplicidade. Mas não basta. O ponto de partida é entender que é possível fazer. Está em nossas mãos. Mas vejam bem, NOSSAS mãos.

http://pedacosescritos.blogspot.com/2009/12/diz-que-tenho-coracao-de-pedra.html

Primeiro, nos conhecer para descobrir qual é o nosso propósito, nossa paixão.
Aí, pensar em como praticar isto tudo como negócio .
Então, fazer.

Esta é a parte em que estou agora. Aliás, venho estando... Praticando diversos tipos de trabalho, remunerados, ou não. Embarcando em várias possibilidades (Rio Criativo, palestras, conversas).
Foi assim que descobri o potencial de falar da minha experiência e usar meus poderes de perguntar e motivar para ajudar os outros. Se vai dar certo? Sei lá, mas vamos em frente!
Ah, mas para mim é fácil. Eu tinha as reservas, eu sou corajosa, blá, blá, blá... Se você acha que somos diferentes, que para você é mais difícil, leia este artigo aqui, do blog Insistimento.
Resumindo:
1) O que eu quero?
2) Como eu posso fazer?
3) Como simplificar o que eu posso fazer, para dar conta?
3) Fazer. Da forma mais simples possível e registrando os erros.
Finalmente, recomeçar se preciso. Até achar o caminho. Vamos juntos?

http://joycenorwood.com/collections/13680


Marcadores: ,