Descanso para a cabeça

A Semana Santa está chegando. Um bom tempo para pararmos a roda-viva e voltarmos um pouco mais para o eixo.

vorticelins.blogspot.com

Afinal, um dos maiores desafios desta era é desacelerar. Pausa.  Respiração. Consciência do agora.
As informações, demandas e tarefas se acumulam initerruptamente e sucumbimos.
Hoje não.  Hoje proponho uma pequena rebelião. Vamos atrapalhar a pressa.
Eu tenho buscado algumas medidas práticas para progredir neste caminho:
Reduzir tarefas
Uma dos objetivos na matriz do sonho-vontade
Tento ficar no máximo de quatro por dia. Não incluo aí estar com meus filhos e amigos. Nem mesmo o que é realização através do trabalho. Mas aquelas coisas mais mecânicas: ir ao supermercado, ligações, e-mails, ir ao banco. Enfim, miudezas cotidianas que não são particularmente deliciosas, mas ainda assim, necessárias.

Fazer mais e pensar menos
Meu desafio gigantesco já que tenho borbulhado de ideias.  Agora aloco toda a  minha força de vontade para realizar. Recentemente fiz um ótimo experimento.  Pus o alarme e me dediquei a escrever por uma hora initerrupta.  Rendeu um "mini-plano de negócios" para um dos meus projetos. Com sólidas três páginas, incluindo um plano de ação detalhado. Nada mal.
Também tenho alocado meu "prime time", à tarde,  para escrever e realizar análises mais profundas. Tempo separadinho no calendário diário.

Atividades físicas:
Um dos mais eficientes antídotos  para manter a cabeça no lugar, já que relaxa e prepara ao mesmo tempo. Relaxa porque cansa fisicamente. Sem contar o meu instinto social, que me faz a bagunceira da sala de Pilates...
E prepara porque cultiva a disciplina de ir cedo para a academia. E constrói um abdômen fortalecido para segurar a jornada bem no centro do corpo, sem deixar a peteca cair.
Sem contar a disposição física. Elegi o Pilates e a caminhada aleatória para levar as crianças e realizar as tais tarefas. 
Caminhada que monitoro com um pedômetro no celular e o objetivo de caminhar no mínimo 3.000 passos, mas idealmente 10.000. Tenho conseguido ficar na média dos 4.000, 5.000 passos/dia.

Delegar
Tenho feito várias brincadeiras neste sentido.  Pedir para um amigo de cabeça magra escolher o prato. Aceitar programas improváveis, ancorada no pensamento "por que não?".  Pedir sugestões de música no Facebook, montando uma playlist bem diferente...
No final, menos controle, menos pressão e mais prazer. Que a surpresa e o inesperado são fortes estímulos na caminhada.  E os presentes dos amigos são muitos:  Leonardo Boff, "Princesa", Lá da Venda.
Um descanso.

Viajo na Semana Santa com o espírito do descanso. Tenho algumas coisas a fazer, sem dúvida, mas que venham leves com a brisa do mar. Planejei um feriado com o minímo de trabalho doméstico. Foco nos filhotes, no marido, nos amigos e no fazer.

Boa Páscoa para vocês. Bom descanso.