Sobre diamantes e sonhos


Novamente mergulhei em uma viagem por mim mesma. Novamente estive comAdriana Ferreira, num Workshop dos Sonhos.
É difícil explicar o que é este trabalho de autoconhecimento e sustentação da minha jornada.
Por isso, mais uma vez, prefiro contar sobre o que trago comigo.
tudojoia.blog.br

Primeiro, um novo sentimento, de mais conexão com meu feminino. De permitir-me dançar, perfumar-me, suavizar a voz, cantar para meus filhos.  Sinto-me mais desperta para esta possibilidade de delicadeza e falar baixo.
Também, muito mistério. Vontades de silêncio, novos segredos comigo mesma. Memórias de encontros.  Momentos mágicos.
E uma alegria, uma alegria inebriante.  Uma paixão renovada pela música, pela dança, pela poesia.
Um desejo de Adélia Prado, Guimarães Rosa.
Uma saudade de todos os sonhadores que partilharam sua vida comigo.
Viver mais simples requer ancoragem.  Requer um corpo inteiro. Alma costurada com ele.
Por isso sou grata por descobrir este caminho, esta prática de construir em mim mesma estrutura e coesão para navegar.
Sonhando acordada, posso ser mais eu e, ao mesmo tempo, ser mais do mundo.
Saio inundada pelo espírito fértil da primavera. Espírito de amizades redescobertas. E de novos amigos.
Trago em mim a memória de uma lua amarela em sorriso, de pés descalços na grama. Do aroma de rosas e mel.
Revelar-se é um presente, um fortalecimento necessário para retornar à rotina, ao trabalho, à dureza da falta de tempo e espaço.
Mas tenho comigo a minha forma, alongada em toda minha extensão. Sinto-me viva, íntegra e pulsante.
Já anseio pelo próximo encontro....
Para encerrar, uma música de nosso estar juntos, traduzindo este sentimento de pertencer à terra e a mim mesma.