Minha foto
Organizadora de Ideias. Coach. Empreendedora. Escritora. Ex-executiva de multinacionais, por onde navegou 15 anos. Há quatro, cultiva o Viver Mais Simples.

30.3.11

Vida difícil? Ajude um estranho

.




Pode parecer ilógico -no mínimo pouco prioritário- ajudar um estranho quando as coisas parecem confusas na nossa vida. Mas eu venho aprendendo que este é um poderoso antídoto para os dias em que tudo parece fora do lugar.
http://rsousaqualityman.blogspot.com/2010_02_01_archive.html

Como assim, pergunta o meu leitor mais cético? E eu explico:

28.3.11

Tentativa e Erro

Tenho lido muito sobre o erro.  E há muita controvérsia sobre a "verdade" de que ser derrotado favorece o sucesso.  Porém, uma coisa é certa. Sem tentar, não há êxito. Portanto, embora seja discutível se perder e falhar ajudam na construção do dar certo, não tenho dúvida de que se tivermos medo de errar, não poderemos jamais vencer.

25.3.11

Life hacking

A moda agora é viver mais simples, descobri com Luciana Stein.
Pois é, sou uma visionária...
Pessoas buscam. Empresas oferecem... Todo mundo quer simplicidade. Todo mundo precisa de simplicidade.
http://blogdamarciamoreira.blogspot.com/2010_07_01_archive.html
Não há mais tempo para procurar informações. Se não fosse o Google, eu não chegaria a lugar nenhum... E mesmo se houvesse tempo, é informação demais para acharmos o que é pertinente.
A beleza de hoje é encontrar ajuda rápida e barata para todo tipo de necessidade. Para viagens ao alcance de nossos bolsos, além de portais de viagem e demais facilitadores da Internet, temos o Travel Hacking Cartel...
Para aprender uma nova língua, além de cursos á distância, temos CouchSurfing e o Benny.
Para arrumar a bagunça, temos vários personal organizers e o Unclutterer...
E para muitas outras coisas, temos o Lifehacker.
Mas de nada adianta tanto apoio, se não houver disciplina de nossa parte.
Por isso, vivo investigando novas teorias para jogar o lixo fora e manter o essencial. Na cabeça, na casa, no computador.
Meu último experimento:
1) Juntei todas as tarefas da minha vida num lugar só (um documento do Word chamado TO DO LIST)
2) Seleciono três a quatro por dia (Ok, ok, ás vezes, chego a seis...).
3) Ponho no calendário do Google  junto com os compromissos.
4) Tudo novo que surge vai para o tal documento Word. E se eu estiver na rua, vira nota no celular ou em um pedaço de papel (para ser posto no .doc assim que possível).
A ideia é replicar o conceito de que se não couber num post it, não cabe no dia, aprendida aqui.
A nova experiência é uma mistura de GTD com ZTD com dicas do LifeHacker com minhas teorias pessoais. O bom é que tem sido um dos métodos mais ágeis e sem papel. Mas para os que preferirem, é perfeitamente possível fazer com bloco, caneta, post it e até quadro de cortiça.

https://museuminsider.co.uk/current-tenders/
 O importante é se organizar, para não perder tempo entendendo o que é realmente importante para você. Com flexibilidade, claro.
Eu, por exemplo, tenho buscado ter só "to dos" legais para o fim-de-semana: ver amigos e parentes, fazer programas interessantes, descansar...
E você, qual o seu  jeito de gerenciar a vida doida vida dos tempos modernos?
Enquanto não chega a sua própria resposta, divirta-se com o vídeo abaixo.


Eepybird's Sticky Note Experiment from Eepybird on Vimeo.

23.3.11

Para mentes agitadas


As últimas semanas tem sido um mar revolto para mim.  Emoções confusas, sensação de vazio... Pode ser alguma marola hormonal ou simplesmente uma destas encruzilhadas de perseguir o próprio caminho, ainda não sei.
Tenho respeitado este tempo, fazendo as coisas mais devagar e descansando bastante. Mas, ao mesmo tempo, busco o espaço para criar tudo aquilo com o que tenho sonhado.  Persisto atrás do  movimento, lutando contra a preguiça e o desânimo.
Nesta jornada heróica, encontrei ajuda em muitos lugares. E hoje quero falar destas ajudas sempre disponíveis, mas nem sempre percebidas por nós.

18.3.11

A partir do Japão, por Érica Cavour Rocha

Para nós brasileiros o Japão é o outro lado do mundo. O que eles tem de tecnológico, nós
temos de abundância natural, o que eles tem de disciplina nós temos em malemolência, o
que eles tem de discrição, nós temos em espontaneidade, o que tem de ordem nós temos
em jeitinho, o que tem de sofisticadamente simples – a cerimônia do chá, nós temos de
simplesmente sofisticado- os desfiles de escola de samba. O que eles tem de ancestralidade
histórica, nós temos de juventude como nação, eles honram sua ancestralidade e nós
apostamos ser o país do futuro.


Mas se você está lendo agora é porque eles, com tudo isso e, terremotos, tradições milenares
e guerras cruéis, conseguiram sobreviver e sempre apostar no futuro. Sempre contribuir
com o que mundo pedia de novo, fazendo existir chips, carros, câmeras, máquinas,filmadoras,
robôs, moda, design, nos entregando nossas invenções aprimoradas e ainda compartilhando
sua sabedoria milenar.
Quem nunca fez shiatsu, lutou judô, tem um mestre zen? Quem não tem um amigo de olhos
puxados que mesmo que venha do Ceará é chamado de Japa? Quem não faz um programão
quando vai um restaurante japonês? Os nossos japoneses ...
Hoje o outro lado do mundo está sofrendo e nós estamos todos aprendendo a lição.
A lição eloqüente que só o sofrimento pode legar ao ser humano.
Não bastasse o clima nos transformar num só time, Humanidade Futebol Clube , agora uma
nova ameaça nuclear. Acabou-se a dualidade da Guerra Fria e suas ameaças atômicas com
cores distintas. Temos este mesmo grande risco apenas em branco e vermelho. Um manto
branco com uma bola vermelha que se estende sobre todo o planeta, sobre a humanidade
una.
Todos do mesmo lado. Todos lado a lado.
Não fomos capazes de, com imaginação e diligência, criar a possibilidade da explosão que
arrasta tantas vidas? Que sejamos então, criativos e diligentes na criação de uma nova força
capaz de conter a radioatividade e salvar muitas vidas, vidas do presente e dos anos q
virão.

http://www.escaladacafe.com.br/

E o que podemos fazer?
Usar a nossa maior força, o amor, aliada a maior virtude que a tecnologia nos permite, a conexão.
Podemos aproveitar a rede, a nuvem que criamos a imagem e semelhança da natureza e
nela dispersar os nossos melhores votos, pulverizar nossas orações, espalhar nossas melhores
vibrações, direcionar nossas preces e elevar nossos pensamentos.
Podemos começar com o que nos é possível. Vamos fazer pelo menos o mais simples.
Com força e fé eu irradio LUZ contra a radiação!

Erica Cavour em 17 de março de 2011

16.3.11

Ao meu redor

Nesta caminhada acelerada de tantos de nós, muitas vezes deixamos escapar a beleza que mora bem aqui ao lado... E saborear nossa vizinhança pode ser um exercício valioso para acalmar o espírito.


Lucrécio Brasil


15.3.11

Faz escuro, mas eu canto


Tem dias de peito apertado. Um irmão doente, um tio que morreu. Uma história triste sobre maldades com quem é bom. Ah, estes dias.  O ganho de peso. O ano engasgado para começar. Uma vontade de dormir, dormir e dormir. Preguiça de caminhar.


tiolimao.blogspot.com

Sempre há destes dias. Mas há um só caminho. Buscar dentro deste breu a luz mais bonita que houver.  Buscar um canto forte para acordar todas as luzes dentro de nós. Olhar com força para a amiga no rádio, para o sorriso nos olhos dos filhos. Para o amor do padrinho em uma música que diz tudo sobre o amor e a fé dele em nós...
Há dias mais escuros que outros. Mas quem carrega luz dentro do coração, sempre há de espantar a sombra.
Como diria Thiago de Mello, no livro que batiza o post:


“Não vale mais a canção
 feita de medo e arremedo
para enganar solidão.
Agora vale a verdade
Cantada simples e sempre,
Agora vale a alegria
Que se constrói dia-a-dia
Feita de canto e de pão.”

Em memória de Tio Fernando Alah, que foi para o andar de cima alegrar os anjos.

11.3.11

Procura-se emprego dos sonhos



Como vocês sabem, lancei-me nesta tarefa de encontrar meu caminho do coração. O lugar meu, onde possa cultivar meus talentos coerentemente comigo e o mundo. Onde possa multiplicar esta abundância que palpita forte no peito.

http://www.planob.org/ha-um-lugar-no-coracao-de-deus/

Delicioso este sonhar... Mas também quero realizar, fazer e acontecer. Portanto vou testando vertentes do meu conceito de "ajudar visionários a frutificar, sendo felizes".
Mais e mais pessoas vem conversar comigo para entender que possíveis caminhos os libertarão de um momento de paralisia (ou uma vida de inanição...). O que fazer com este trabalho terrível, onde sou infeliz e minha energia se esvai? Afinal, é preciso dinheiro, segurança, e...

Não tenho resposta simples, claro. Mas há muitos caminhos,

9.3.11

Asas para voar


http://livesimpler.blogspot.com/2006/06/liberdade.html
 Tenho pensado muito em sonhos e em modelos inspiradores de gente com fé no sonhar, mas com capacidade de fazer.
Afinal, sonho realizado nos faz tão mais felizes...

4.3.11

Simplesmente mãe

Equilibrar tantos pratinhos é o desafio de todos nós. Se somos mães, então... Os pratos são mais, o tempo é menos e o público exigente.  Por isso valorizo os que nos ajudam a ser mães em paz.
Primeiro e sempre, a Roda de Mães, fiéis anjos da guarda e "coaches" desta mãe em treinamento.  Sempre serei grata pelos resultados incríveis das dicas precisas e do apoio incondicional.
Depois, outras mães solidárias, pensando em soluções para facilitar o exercício da maternidade. Sou fã do Cine Materna e do Sambebê, opções de lazer para pais e filhos, mesmo bebês ainda no peito.  Gostei do Gigantes da Lira no Circo Voador, com a beleza dos Arcos da Lapa emoldurando o pique-pega e o baile de carnaval em ambiente protegido.
E descobri, feliz, alguns blogs que dão ideias de programas, dicas de viagem e outras coisas mais:
Destemperadinhos
Amigas da Pracinha
Malinhas Sem Alça
1001 Roteirinhos
Viajando com Pimpolhos
Que ser mãe é duro ofício, melhor se com muita brincadeira e passeio.
Para fechar, um lindo vídeo compartilhado por minha comadre e mãe-ídola, Érica.
Que seu(s) filho(s) durma(m) cedo hoje e obedeçam sem sofrimento...

2.3.11

Navegar é preciso. Viver não é preciso.


A Odisséia tem andado no meu repertório, por várias razões.  Afinal, é uma das muitas jornadas heróicas onde o caminho tem mais significado do que a chegada.  Onde o acaso testa o protagonista, sempre sob a sombra da derrota e do medo. Obstáculos cada vez mais extraordinários tornam especial a superação passo a passo de cada pedra.
Enfim , navegar é preciso porque viver é impreciso.