Como conciliar minha vida pessoal com o trabalho?

Para alguns, aquele sentimento de tristeza na noite de domingo... Acabou o recreio!
Para outros, a culpa de não dar conta dos filhos, dos pais, dos amigos. 
Mesmo quando o trabalho é prazeroso, não é fácil equilibrar os pratinhos.
Mas sim, é possível.
Não, não é preciso jogar tudo para o alto (nem eu fiz isso, acreditem...).
http://dolce-desiderio.blogspot.com.br/2011/08/matrioskas.html


Primeiro eu:


1) O mais importante, primeiro
Há momentos de muito trabalho. Há momentos em que um filho precisa muito da gente. Há momentos em que nós precisamos de 30 minutos de sono no meio da tarde (hoje eu precisei).
Sempre há algo mais importante para agora.
Tento manter o olhar no que é mais urgente ou necessário. Uso minhas ferramentas de produtividade (a mais querido do momento é o kanban).
E flexibilizo a lista, sempre que preciso.


2) Não dá para fazer tudo ao mesmo tempo, agora.
De tempos em tempos, deixo um pratinho cair. Eles não quebram, sabe?
Hoje meus filhos são pequenos e precisam muito de mim.  Por isso nem sempre estou presente na minha  enorme família de origem.
Meu trabalho é novo e precisa de cuidados.  Esforço duro, disciplina.
Encontros muitos para explicar o que é organização de ideias.
Estou sem empregada fixa, por mais alguns meses.
Esta é minha situação e preciso dar conta. Dos filhos, do trabalho, da casa.
Quando posso, cuido de mim, do marido, dos amigos.  São momentos preciosos e raros, encaixados entre o que é possível fazer no hoje.


3)  Um pouco de tudo
Tenho meus limites.
Por isso buscar minha ancoragem mostrou-se fundamental. A terapia, a Eliane, a hidroginástica.
Encontrar meus amigos de tempos em tempos. Dormir à tarde, quando possível.
Dar muita risada com as crianças. Beijar o marido.
É como um prato saudável: muito variado e colorido.
Então fico ali no foco, mas cuidando de me cuidar, na medida do possível.


4) Somos um só...
Não temos dois corpos. A Leticia que trabalha é a Leticia que ama que é amiga que é pessoa.
Se eu abusar da falta de sono por conta de um projeto, vou ficar de mau-humor com meus pequenos.
Se eu cruzar meus limites éticos no trabalho, meu coração vai se apertar, meu corpo vai sofrer.
Então penso em mim de forma integral. Tudo conversa com tudo e comigo.
E assim dou mais conta de mim.


5) Qual o sentido?
Tem que valer a pena. O trabalho,  o amor, a família.
Um belo texto sobre trabalho com sentido é  este aqui, do meu querido Marcos e seu insistimento... Sempre implacável e no ponto...
No final, esta é a nossa história. Nossa única história, ao menos desta vez, nesta vida. Vamos fazer valer?
Trabalho pode e deve ser bom.
Como anda o seu?  Que tal responder estas perguntas organizadoras (emprestadas) AQUI?


Agora você... Como você concilia sua vida pessoal com o trabalho?


Este é um post da série: "?". Mais detalhes sobre esta história,AQUI AQUI.


Marcadores: , , , ,