Wide Awake


Às vezes, à noite, olho as estrelas.
Nem todos os céus são propícios para este exercício. Por isso estes momentos se fazem raros e especiais.
Hoje, no entanto, palpita um céu aqui dentro de mim.

Alguns buscam as estrelas. Outros buscam a amplitude. Eu busco viver em paz com meu dentro.
Meu dentro, hoje tão irrequieto.
Meu dentro hoje desperto, digerindo possibilidades. Tão estrelado que não encontra sossego.
Meu dentro tão fundo e tão amplo. Tão meu.
Tantos caminhos por onde ir. Tão solitária esta estrada.
As escolhas mais difíceis são solitárias.
Meu dentro está revolto.
Céu e mar, amplos.
Tanta amplitude está me apertando.
Quero silêncio.  Mas as estrelas dentro do meu dentro não se aquietam.
Cintilam sonhos, sussurram.
Quero a calma escuridão, mas as estrelas, ah, as estrelas...
Lancinam meu dentro.
Procuro uma canção de ninar que adormeça as estrelas. Mas, não, é inútil.
As estrelas passeiam por mim, beliscam meu coração.
E meu dentro segue assim,
Wide awake.

Marcadores: ,