Chuva de lavar a alma

Em tempos de chuva, decidi abraçar a gratidão.

Olhar para o outro imperfeito e agradecer por ele acolher a minha própria imperfeição.
Sentir os pés machucados por tanto andar e agradecer pelo tanto caminhado.
Reconhecer o cansaço e agradecer por não me faltarem filhos, trabalho, família.
Saber o quanto eu prendo o ar dentro de mim e agradecer por lembrar de respirar mais e fundo.
Agradecer ter dormido mais de seis horas na última noite.
Agradecer por este lugar sagrado onde me apaziguo e ainda encontro pessoas queridas que se sentem gratas por isso.
Obrigada.
A todos.

Marcadores: