Recortes do WDS 2013

Escrevo estas palavras do aeroporto de Miami, esperando o voo noturno para o Rio.
Um atraso entre conexões abriu um inesperado espaço para ruminar aprendizados.
Estou  a caminho de casa, depois de mais um World Domination Summit.
Imagem: Lucrécio Brasil
Foi diferente.
Bom
...mas diferente.
Para começar,  eu estou diferente. Mais introspectiva e sensível, com vontade de silêncios e encontros mais íntimos.
E o evento também mudou.  Mais gente, novos desafios, novos palestrantes. Um recorde Guiness.
Foi tudo um pouco mais épico.
Em meio a este contraste, o WDS 2103 ficou marcado forte na minha memória e no meu afeto.
Já comprei ingressos para 2014.

O WDS foi criado por Chris Guillebeau para "quem quer viver uma vida memorável, num mundo convencional", como ele.
É ancorado em três valores: Comunidade, Aventura e Serviço.
Valores que são trazidos á vida através de palestras, performances e muita troca entre pessoas.

Não estou conseguindo traduzir tudo o que vi e senti nestes dias. Mas escolhi os melhores momentos, para compartilhar com vocês:

1) Encontrar (e reencontrar)  pessoas que se sentem como eu em relação a ser indivíduos mais verdadeiros, por mais estranho, incomum, às vezes,  incompreensível que possa ser. Aqui ninguém julga o sonho de ninguém.  Tudo é possível. Pode ser difícil, mas é possível.
Aqui, tentar viver uma vida extraordinária é a regra, não a exceção.

2) Compartilhar profundamente sentimentos, desejos e histórias com pessoas especiais como Lisa, Carolyn, Steven. E Lucrécio.

3) Ouvir mais do que falar. \ o /

4) Escrever para Chris Guillebeau sobre um projeto, receber uma resposta e ser reconhecida na fila de autógrafos ("You are Leticia from Brazil. We have to talk"). E falamos! Aguardem novidades.

5) Ver palestrantes compartilharem suas ideias mais pessoais, seus medos, suas dificuldades. Como todos nós.
Fiquei particularmente comovida com Darren Rowse, Jia Jang, Tess Vigeland. e Donald Miller.
Darren hoje é um famoso blogueiro, mas já foi alguém que havia abandonado seus sonhos.  Anos depois, ele pode até revisitar o sonho de infância de ser super-homem, no WDS...
Jia é um chinês que sonhava em ser Bill Gates, abandonou seu sonho e no caminho para reencontrá-lo, esbarrou em um não que o tirou do prumo. Decidiu enfrentar este medo através da "terapia da rejeição", onde se colocou em situações onde ser rejeitado era o mais provável. E foi surpreendido algumas vezes. Até aprender que ser rejeitado é como galinha. Pode ser delicioso ou intragável, depende de como for cozido...
Tess é uma respeitadíssima profissional da mídia, que atingiu um dos mais cobiçados postos de sua área. E então desistiu, por que não estava mais feliz com aquilo tudo. E ainda não descobriu  o que vai fazer mas está tentando.
Don é palestrante, blogueiro e líder cristão. Encerrou sua fala dizendo que ele viu mais valores cristãos praticados pela audiência do WDS do que em muitos outros lugares. E eu entendo do que ele falava. O amor incondicional, confiança no outro, gentileza e disponibilidade por todo o evento são comoventes.

6) Ouvir Steven Schalchlin, músico que quase morreu de Aids mas, por um pouco de milagre e acaso, teve acesso a uma droga experimental e sobreviveu.  Sobreviveu para viver o que chama de "Bonus Round" e, cheio de gratidão e presença, criar músicas honrando o bom e o mau que nasce da adversidade.
Steven tocou quatro músicas permeadas pela sua história e me fez chorar para valer.
Uma das músicas fala de Lázaro.  Sua música mexeu profundamente comigo. Embora não enfrente nada parecido com HIV, eu posso compreender a vulnerabilidade de ser quem você é, nu, sendo verdadeiro com sua identidade e sua história.

Não sei ao certo ser farei novos posts sobre o WDS. Este ano ficou mais como um rio  profundo correndo por dentro de mim.
Mas estou gestando uma palestra sobre o evento, para as próximas semanas. Se você tiver interesse, mande-me um e-mail no leticia@nutshellestrategia.com.br
Deixo vocês com a música e o músico que me fizeram chorar que nem criança.
Com vocês, Steve Schalchlin.

Yours, in World Domination,
Leticia

PS:
Lucrécio prometeu um relato mais detalhado das palestras, como fez ano passado. Enquanto isso, vocês podem aprofundar-se com estes posts aqui:
WDS em fotos, por J.D. Roth, um dos organizadores do evento
WDS em notas ilustradas, por Mike Rohde
WDS por Steve Schalchlin
Bons argumentos para quem está em dúvida sobre ir ao WDS
WDS in a Nutshell

PS2: 
Se você quiser me acompanhar em 2014, é só se inscrever AQUI para acompanhar o processo de venda de ingressos, que costumam esgotar-se muito rápido.

Marcadores: , ,