Oração da sombra

Dentro de mim corre um rio
Profundo e turbulento
Seu leito é incerto e selvagem
Arranha o fundo do peito

Dentro de mim arde um fogo
Crepitando furioso
Labaredas flamejantes
Coragens, insônias, assombros

Dentro de mim mora um vento
Redemoinho sem trégua
Fustiga o velho e o lento
Inflando minhas próprias velas



Dentro de mim nascem sonhos
Palavras, sons e sustento
Recordam-me que sou de terra
Construindo o chão que invento

Marcadores: ,