Quintal em meu coração

Fora  mais de um quintal, é verdade.
Mas agora era aquele e nenhum mais existia.
Cheiros, barulho de folha molhada, cores verde e amarela.  Silêncios entrecortados por bater de asas miúdas. Insetos por toda a parte.
Abiú roxo, cabeluda, carambola, jabuticaba.
Este quintal remexe meu coração.
Os pés o repisam há muitas décadas.  Antes de mim, nele pisaram meus avós e meus pais.
Este quintal guarda muitos segredos.
Minhas aventuras de menina. Minhas vergonhas.  Meus devaneios.
Este quintal andava empoeirado, é verdade: andei brincando muito a sério de gente grande.
Mas pronto, já foi.  O primeiro tesouro encontrado reacendeu a criança.
Pisei no tijolo laranja da varanda como se fosse dia de fim de escola. 
E era.


Marcadores: