Honrar nossos sonhos

Muitas vezes andamos distraídos pelas intempéries cotidianas e o cansaço generalizado.
(Empreender, ser mãe, mulher, esposa, irmã, filha. Ufa!).
Esta distração diminui nossa habilidade de enxergar o muito que temos, o tanto que trilhamos.
Também joga uma neblina nas perspectivas, embaça o julgamento do que é ser feliz, afinal.

Hoje li um texto lindamente cru do André Gravatá, que me acordou, me fez pensar no muito por agradecer e  na importância maior do legado afetivo e profissional versus as mesquinharias da rotina.

Por estas (não) coincidências da vida, logo em seguida fui organizar o e-mail e deparei-me com  a lista de marcadores onde aloco os projetos de curto prazo:
- Café Viver Mais Simples (nova série de palestras VMS que começará em abril)
- Livro Viver Mais Simples (projeto que avança, com data-tentativa de lançamento para janeiro de 2015..)
- Odisseia no Rio (a próxima Jornada, que será 5/4)
- Palestra no Teresiano (um novo trabalho com jovens, também em abril!)
- Programação em São Paulo (celebrar o aniversário de um amigo querido, um curso interessante, trabalho!)
- Projeto Caio (uma nova parceria com meu irmão recém-formado, um novo serviço a oferecer...)
- Sala de Ideias (a gestação de uma nova parceria com gente interessante, inteligente e parceira)
- Site (o foco no Odisseia finalmente desempacou este projeto. Reunião na semana que vem!)
- WDS2014 (encontrei uma companheira de aventuras para partilhar da viagem deste ano).

Contrastando a minha vida com as descritas no texto, não tive dúvida. Sou muito feliz, mesmo quando é difícil.
O mais profundo desta noção, para mim, foi entender que não é a relativa tranquilidade material que me distingue da maioria. É, sobretudo, estar vivendo meus sonhos, a serviço da história que desejo deixar escrita.
Também a consciência de que o processo contínuo de autoconhecimento dá seus frutos: quando eu foco no que é mais importante. Desapego do que é menos.  Persisto, apesar do medo.  Celebro.

Estou exausta após quatro eventos em muito pouco tempo, estou urgentemente precisada de uma manicure e uma cabelereira. Negligenciei a natação e a dieta, mas conseguir ir ao Pilates.

E assim, entre a realidade possível e a confiança de que posso alcançar extraordinários, abraço mais um dia.
Não fiz tudo o que queria hoje, mas o texto da quarta está entregue, os projetos em andamento... O casamento e os filhos no rumo, tem almoço de família no domingo.

A vida assim, inexata e satisfatória.
Por que tenho sonhos e sei da minha imperfeição e isto basta por hoje.

Marcadores: , , ,