A dor e delícia de ser quem a gente é

Estes últimos dias foram de muito aprendizado e iluminação.
Naveguei mistérios e voltei mais inteira.
Saber meus limites. Conhecer a amplitude de minhas asas.
Entender os chamados, por vezes inexplicáveis.
Tudo isso me nutre e me faz humilde, perante o tanto por caminhar.
Mas sobretudo, me deixa esperançosa.
Esperança de estar vivendo meu destino.
Alegrando-me com os muitos encontros pelo caminho.
Atravessando o que é difícil com a certeza cada vez maior de que pedra é aprendizado, tropeço é parte da dança.
Vejo  muitas tristezas em mim e nos outros.
Respeito-as.
Mas teimo em tentar contorná-las, acendendo um foguinho escondido aqui e ali.
Às vezes, é cansativo.  Dar mais um passo. Insistir na lida.
Confio na centelha de cada um para dar conta disso.
Hoje é dia de viver, vamos adiante.
Ser feliz é insistir em não ser triste. Apesar de.