Os primeiros raios de sol

Há tempos em que caminhamos no escuro.
O começo é duro:
Tatear nas sombras. Pisar em falso.
A tristeza e solidão da noite sem lua.
Não saber muito bem o que nos espera. Amigo ou inimigo?
O sobressalto com a folha seca.
Não ver o horizonte.

Para estes tempos, Winston Churchill dizia:
"Se você está atravessando o inferno, continue andando".

Pois se ousarmos prosseguir, apesar do cansaço.
Se invocarmos nossa coragem e perseverarmos.
Veremos os primeiros raios de sol.

De primeira, pode parecer um sonho.  Tudo torna-se um pouco mágico entre a noite e o dia.
Não vemos com clareza.
É um carro vindo em nossa direção? Um farol, ao longe? Um barco, uma lanterna?

Flickr Greg from Maine

Mas então, acontece.
O que era uma mancha sem forma, irradia esperanças.
Os primeiros passos dados. Os primeiros progressos.
As primeiras conquistas.
O alívio de um descanso.
Os primeiros raios de sol.

Esperando este alento, sigamos.
Sigamos sobre as pedras, sigamos com nosso coração em chamas.
Sigamos atravessando lágrimas. Sigamos apesar da raiva, do medo, do desamparo.

Ali, depois daquela curva, estará o fim da noite.
Os primeiros raios de sol.


Marcadores: , , ,