A luz do túnel

Final de dia, ombros cansados de carregar mundos.
Filosofo sozinha se é o final do túnel que eu vejo.
Concluo que não.
Jamais o túnel chega ao fim.
Há sempre mais por vir e por viver.
Eventuais percalços a atravessar.
Pedras a carregar. Sonhos a construir.  Filhos para criar. Louça para lavar. Pensamentos para distrair(-me).
Tunnel of Light, Petra

Alguns dias são melhores que os outros, é bem verdade. E sempre há o que agradecer.

Então, decido fazer eu mesma minha luz e, quando faltar (sejamos realistas)... Iluminar-me na luz do outro.

Ando cansada de esperar por esta luz mítica, do túnel um final que jamais se avizinha.
A vida é labor e incerteza, já aprendi.
Não me queixo.

Outros nomes para isso são sabor, aventura, desafio.

Dou um passo e mais outro, nesta estrada tantas vezes escura. Dentro do peito, bem guardado, carrego minha centelha.

Assim, acesa, atravesso este túnel da vida, almejando
um dia
ter menos
pressa.