Pássaro além da gaiola

Em fase final, a curadoria que virará o livro "Poemas de Uma Vida Inteira (Parte I), compilando a produção de poesias dos cinco aos quarenta e um anos...
Garimpei esta pérola de um tempo onde eu não vivia mais simples. 
E grata, percebo que contradisse minha autoprofecia e libertei-me da gaiola...



Se este aperto no peito
Fosse poesia contida
Reprimida pela rotina
Por ter me tornado adulta...

Se pudesse libertar do meu peito
Toda essa angústia
Escrevendo

Ilusão minha
Este aperto no peito
É minha natureza

Sempre querendo mais
Pedindo mais
Mesmo o que não posso...

Talvez por ouvir simplicidade
Onde tudo é tão complexo
Ou por eternamente me dividir
Entre o que sonho e o que devo

Se chorar e escrever
Substituíssem a urgência
Que tenho todas as horas
De ser um pássaro além da gaiola

No entanto, não o sou
E este aperto no peito
Não cessa.


12/04/98