Recolhendo as velas

2014 foi um bom ano.
Colheita. Consolidação. Autoconhecimento.
O Viver Mais Simples amadurece.
Escolhi a trilha do meu coração e ela me escolheu.
Caminho.

2014 foi um ano duro.
Perdi duas pessoas queridas.
Lidei dentro e fora com a doença, a morte e a saudade.
Enfrentei medos.
Acolhi medos.

Falta um tanto de estrada, alguém dirá.
É verdade.
Há passos a dar.

Mas já sinto um pedido de descanso do corpo.
Um ritmo mais lento.
É tempo de recolher as velas.

Usar os dias que restam para arrumar a casa, preparo para a pausa.
Esta é uma sabedoria nova.
Saber parar antes de ser parada.

Tudo é pulso de fechamento.
Fechamento e celebração.

2014 foi (e está sendo) um ano memorável.
Aprendi muito e percebo o tanto que aprendi sobre aprender.
É lento e rápido, bom e um pouco doído.
Mas sobretudo, é a melhor forma de viver.