Tempo entre silêncios

Eu sei, fazem muitos dias.
Foi preciso digerir.
Este ano foi de ganhos extraordinários.
E perdas monumentais.

Cultivei foco e um bom tamanho de trabalho. Mas ainda é bastante para manejar.
Meu corpo expande-se acolhendo tantos.

Aprendi. Pratiquei. Semeei.
Sonhei bastante e colhi o suficiente.

Ampliei.
Espaço. Escopo. Alcance.

Fortaleci-me.

Tudo que me aconteceu foi bom.
Mesmo o mais difícil foi para o melhor, ainda que invisível.

Perdi pessoas, mas ganhei experiência.
Sobretudo, Fé.

Um ano memorável começa a terminar.
Em casa, tudo mais forte.
E além do horizonte, velocidade e pulso.

Ando recolhida, é fato.
É muito para assimilar.
Nem sei ainda quando.

Caminho ereta, palmeira vertical.
Navego fluida, raízes-oceano espraiando-se.

Meu tempo é  hoje.
Ah, mas quanta saudade.