Poesia Trigonométrica

Alphonse Mucha
Mais uma do novo livro "Singela Biografia Poética"...
Este, dos dezesseis anos.

POESIA TRIGONOMÉTRICA
1989


Não quero ser a tangente que tange
Mas não atravessa
Quero ser sua hipotética musa, hipotenusa
Que não tange nem constrange
Mas abusa