Fio de tempo por Érica Cavour



O vento quente e o barulho do metrô trouxeram saudades de você, pai.

Transporto-me no tempo e no espaço, pelos trilhos da memória e lá está você.

Conduzindo-me pela mão pelas rampas do Maracanã

levando-nos de carro para a Praia

passeando-nos de barco até o meio da Lagoa

mandando-nos de avião em direção aos nossos sonhos.

E aqui também, em mim, subindo à superfície terrestre por estas escadas em Botafogo.