Vento ventania

Como lidar com ventos turbulentos?
Como atravessar crises, fases, correrias?
Onde encontrar paz para fazer sua própria calmaria?
Ando brincando com estas perguntas...
Fazer espaço dentro.
Fazer fronteira fora.
Tudo está tão célere que me atropelo.
O dia escaldante parece um aviso: é preciso buscar sombra.
Sombra e água fresca.
Lentificar.
Reconhecer-me.
Inspirar. Expirar. De novo.
Lá fora, um ar desassossego.
Medos, raivas, conflitos.
Aqui dentro, sou toda vontade de voo e paz.
Busco com muito cuidado o equilíbrio.
A porta um pouco entreaberta no coração.
Suficiente para entrar os novos ventos,
Acolher quem vem em busca do porto seguro do meu trabalho.
Suficiente para abrigar voos.
Fico aqui brincando de abrir e fechar.
Ouvindo o barulhinho lento do peito que quer respirar mais tranquilo.