A arte de retomar

Após anos praticamente sem ligar o fogão, decidi retomar.
Surpreendi-me com o quanto estava enferrujada.
Desde a escolha dos utensílios, até a intensidade da chama, os pontos...
Aos poucos, meus talentos de cozinheira reemergem, com muita humildade...

Não seria assim com tantas outras coisas?

O amor
O trabalho
A vida a dois depois dos filhos crescidos?

O pulso aprender-esquecer-reaprender.
Uma grande espiral de acostumar-se, desacostumar-se, reacostumar-se...

E ao mesmo tempo, o desafio: de ver com olhos novos, coração aberto, calor na alma.

Assim, devagar e com gosto, retomo o carinho pelas panelas, recordo o prazer de nutrir quem amo. Preparo-me para tantos outros recomeços inevitáveis.

E você? Algo por retomar?