Amor, o mais importante

Hoje é o dia dela. Minha irmã, parceira, comadre, diapasão e continente.
Feliz aniversário, Érica.



Érica II
Novembro, 2015 | 42 anos

As mãos já não têm ferrugem.
Libertei-me.
Mas seu nome é, mais do que nunca, música

O som de sua risada
Desperta sonhos, testemunha dores
Amorosamente  antevê e agradece

O imprevisível torna-se maduro
Fruta suculenta de tantos saberes
Generosamente partilhados

Nossas vozes somadas, iluminam caminhos
Criamos asas
Sobretudo
para nós mesmas
Você,  amiga e irmã,
Sempre você.
Acolhendo o som

Do meu (teu!) coração

Há vinte e dois anos atrás, o primeiro da série:

ÉRICA
Novembro, 1993 | Vinte Anos
As mãos enferrujadas
Reaprendem poesia
Da música do teu nome
O som de sua risada
Acorda versos adormecidos
Pela falta de prática
Sua imprevisibilidade
Guia minha inspiração
Sua energia solar prevalece
Ouço tua voz alta e clara
Corajosa e articulada
Cada nota, um sorriso
Você, maga das palavras
Você me ensinou
O som
Do meu (teu?) coração