Como ser menos eficiente

Final de noite, o tema da aula era "Como Ser Mais Eficiente" com o querido David Baker.
A pergunta de encerramento: "o que você leva daqui".
Consultei-me e não tive dúvida: quero ser menos eficiente.
O professor sorriu. Havíamos conversado sobre o stress de estar sempre em dia com o urgente e o importante..
Eu, capricorniana, filha mais velha, tarefeira profissional... Preciso de uma pausa.
Se eu piscar os olhos, viro moto contínuo. Pulando do celular para o computador para o email para a lista interminável de afazeres.
Decidi dar um basta, usando da disciplina minha alavanca.
Dmitry Kononenko

Comecei com a jornada de trabalho de seis horas, novidade dos últimos meses.
E quem me acompanha, sabe o que sou capaz de fazer em seis horas diárias...
Agora quero dar mais um passo: o curso pedia um compromisso para praticar os aprendizados da aula. Optei por uma busca por "ineficiência".
Explico-me: decidi criar uma pausa voluntária no meio do fluxo do trabalho.  Uma hora de ócio, uma hora de solitude e silêncio.
A partir desta quarta,  é tempo de um novo ritual. Uma hora só para mim.
O experimento será registrado aqui no blog, na nova série "A arte de ser menos eficiente".
Aguardem os relatos do experimento, a cada semana...
Quem tiver ideias de programas de até uma hora, próximos ao Centro do Rio, pode incluir nos comentários...
 Carpe Diem, não é verdade?