Como na primeira vez

"O silêncio de quando nos vimos a primeira vez
atravessa a cozinha como um rio profundo.
(...)
vamos dormir.
Coisas prateadas espocam:
somos noivo e noiva."
Adélia Prado

Prestar atenção na nova mecha grisalha, novidade desde ontem.
Encantar-me com a ruga no canto de olho ao sorrir.
Ir ao cinema de mãos dadas.
Esperar pelo telefonema do dia.
Corações no zap.
Ouvir o respirar tranquilo, de manhã cedo.
Sentar do outro lado da mesa, ouvindo os acontecidos cotidianos.
Sentir saudade, sentir medo de perder, sentir borboletas na barriga.
Apesar de tudo e de tantos.
Vinte e um anos e ainda desejo olhar-te como se fosse a primeira vez.