Duas vozes

Percebo duas vozes bem altas dentro de mim.
Uma voz tem mais medo. Do dinheiro acabar, da crise não passar, de eu estar perdendo tempo com iniciativas, desperdiçando minha energia com excessos.

Outra voz tem mais coragem. Quer prosseguir, mandar a crise para aquele lugar, avançar com crise e tudo.

Uma voz faz contas, diz não.
Outra voz arrisca, diz sim.

Pus as duas para conversar.
Christian Schloe

A voz do medo me ensina a não abraçar o mundo, não me jogar sem nem um casaquinho para os dias de frio.
A voz da coragem me ensina esperança, persistência, uma boa teimosia.

A voz da cautela, me faz ajustar o tamanho das asas, das velas, dos sonhos.
A voz da ousadia, me faz acreditar num caminho pessoal, sem certas amarras.

Há dias em que estou um pouco atordoada. As vozes gritam.
Mas agora, elas conversam.
Ponderam possibilidades. Traçam planos. Desejam.

Hoje seguro uma tímida esperança nas mãos e a aconchego no peito.
Um passo de cada vez, vamos adiante.